Miracurl: Resenha

miracurl

Pois bem, minha gente, resolvi fazer a resenha do tal miracurl. Tava relutante em fazer porque imaginei que vocês já estivessem enjoadas de ouvir falar do bendito em tanto lugar, mas a um tempo atrás conversando com uma leitora linda, ela disse que achava legal eu fazer a minha resenha sim, já que cada um tem uma opinião diferente. Então, vamos resenhar, né?

Bom o meu miracurl eu comprei das China da vida, comprei pelo Muambo e não me lembro exatamente quanto paguei mas foi cerca de R$250,00, mas minha encomenda foi taxada e eu paguei mais ou menos R$50,00 de taxa. Então, meu miracurl saiu por cerca de R$300,00 o que foi barato comparando com os preços que estavam vendendo no Brasil. Mas hoje já está saindo bem mais em conta.

Pra quem ainda não sabe funciona assim, você coloca uma mecha fina de cabelo dentro do aparelho e fecha, ele “engole” o seu cabelo para enrolar e quando for a hora de tirar ele apita. Ele tem três opções de temperatura, três opções de tempo (que você escolher conforme deseja seus cachos, mais abertos ou mais fechadinhos) e tem também três opções de sentido dos cachos, direita, esquerda e aleatório, que na minha opinião é o melhor pois deixa o cabelo com muito mais volume e parece mais natural também. Vou deixar aqui um vídeo pra vocês verem melhor como funciona.

Eu sinceramente me arrependi um pouco de ter comprado, apesar de o aparelho ser ótimo e realmente cumprir o que promete, se eu tivesse esperado um pouquinho mais com certeza pagaria bem menos no produto. A vantagem pra mim é que eu gosto muito de cabelo volumoso, então eu uso o miracurl quase sempre. Mas assim, eu sou bastante paciente pra arrumar meu cabelo, então se você já não tem tanta paciência assim, considere que apesar da praticidade, fazer cachos com miracurl é um pouco demorado, principalmente quando se tem muito cabelo, porque tem que pegar mechas finas.

Enfim, compensa ou não compensa investir em um miracurl? Depende, se você gosta de cabelo com cachos e é paciente pra arrumar os cabelos, compensa. O miracurl é super prático e fácil. Na opção de cachos alternados o cabelo fica com um super volume e os cachos duram bastante. Agora se você não tem paciência pra enrolar os cabelos sempre e vai usar só pra sair uma vez na vida e outra na morte, acho que é um produto um pouco caro pra ficar entulhado no guarda-roupas, até porque você consegue um resultado parecido com a própria chapinha de forma bem mais rápida (parecido, não igual! A chapinha enrola bem menos) ou se for usar somente em ocasiões especiais compensa pagar um salão.

Eu costumo usar a temperatura média, o tempo máximo e a opção de cachos alternados. Na hora fica bem enroladinho, daí eu passo os dedos no cabelo pra soltar e fica assim:

miracurl 3

Espero que tenham gostado. E você já testou o miracurl? O que achou?

Este post não é um post publicitário. Ressalto que não tenho nenhum tipo de parceria/compromisso com o produto ou com loja sitada acima. Expressei aqui minha sincera opinião sobre o produto a fim de troca de informações.

Projeto 3X4: Blogueiras/Blogs Que Me Inspiram

Oi, pessoal! Hoje é dia 15 dia de Projeto 3X4! Dia conhecer mais três coisas sobre mim e as meninas que participam do projeto. E este mês vamos falar sobre 3 blogueiras/blogs que nos inspiram. Vamos lá?

1. Luísa Testoni – Primeira Esquerda

luh-testoni-blogs-que-me-inspiram-primeira-esquerda

Gente a Luh é super divertida, acho super legal a maneira como ela escreve no Primeira Esquerda. As fotografias dela são lindas de viver! E o que eu acho mais legal no blog é o desafio de fotografia que ela criou o Desafio Primeira, que é um desafio de uma foto por dia durante o mês, ele é parecido com o projeto 365 das, mas a Luh lança para cada mês temas para cada dia, você pode ver as listas do desafio aqui. E acompanhar o projeto através da tag #desafioprimeira no instagram, para acompanhar as fotos do desafio da própria Luh sigam ela: @luhtestoni. Desde o mês passado estou tentando entrar para o Desafio Primeira, mas de uma forma um pouco diferente, porque pra mim é bastante complicado fotografar todos os dias, ainda não deu certo, mas quando funcionar vou compartilhar com vocês!

2. Isadora Ribeiro – Na Nossa Vida

isa-ribeiro-blogs-que-me-inspiram-na-nossa-vida

Gente, a Isa é a menina mais linda do mundo, tanto esteticamente falando quanto pessoalmente falando, e isso você percebe logo que começa a ler o blog dela, o Na Nossa Vida. É aquele tipo de pessoa que você tem vontade de ser amiga, sabe? O blog dela é sobre coisas do cotidiano, e o que mais me encanta lá são os textos cheinhos de amor e simplicidade, o meu favorito é este aqui ó. Lindo, né? Além de escrever super bem, as fotografias dela são lindas, aliás fica a dica de um instagram pra vocês seguirem @ribeiro_isadora. A Isa tem uma cachorrinha muito linda, a Lucy. E lembra do cachorrinho do post “O Que Seu Cachorro Faz Quando Está Sozinho Em Casa?“? A Isa resolveu fazer a mesma coisa com a Lucy e teve uma surpresa, veja aqui.

3. Melina Souza – A Series Of Serendipity

mel-sousa-blogs-que-me-inspiram-a-series-of-serendipity

“Conheço” a Mel já tem um bom tempo, desde a época que eu usava o Flickr, sempre fui apaixonada pelas fotos delas por lá. O A Series Of Serendipity é muito encantador, cheio de coisas delicadas e fofinhas, assim como ela. Lá você pode ver resenha de livros, looks do dia e fotografia. O que mais gosto no blog da Mel são as fotografias, os tons que ela usa nas fotos são lindas! E com certeza a Mel é umas das pessoas responsáveis pelo meu interesse pela fotografia, porque na época do Flickr eu tinha só uma câmera compacta normal, e conhecendo e acompanhando a evolução dela nas fotografias, fez com que meu interesse por essa arte aumentasse.

Bom é isso pessoal, as meninas tinham comentado em trazermos sobre 3 blogueiras nacionais e 3 gringas, mas a verdade é que eu até acesso alguns blogs gringos, mas não acompanho fielmente a nenhum deles, então não é algo que realmente me inspira.

Espero que tenham gostado! Deixem nos comentários quais são as blogueiras que inspiram vocês, ok?

Peixinhos ;*

Para continuar acompanhando o projeto acesse:
Mon Amour ♥ Eu Não Quero Ir Embora ♥  Umbigo Sem Fundo

Sobre A Nossa Música

nossa-musica2

- Meu bem, qual é a nossa música? Porque a gente não tem nossa música?
- Meu bem, não é assim que funciona, a gente não pode escolher uma música. Tem que se uma música especial, que a gente lembre um do outro. Não é assim.
- #xatiada

Hoje é o dia dos namorados, e eu resolvi contar pra vocês qual é a música do meu namoro com o Bruno e como foi que descobrimos a “nossa música”.
Bom, ta pra nascer um casal mais esquecido que nós, o Bruno volta no carro toda vez que saímos pra ter certeza que fechou e eu sempre esqueço as chaves de casa. Até do aniversário um do outro esquecemos!

- Meu bem, seu aniversário cai no sábado?
- Não sei.
- É dia 17, NÉ?
- Sim
(Voilà)
- Então cai no sábado.

Ele não sabe, mas eu já tinha esquecido de novo se o aniversário dele era no dia 16 ou 17. Hahaha. Mais ou menos em dezembro ele me perguntou “seu aniversário é no dia 20 de janeiro ou fevereiro?” eu fiz aquele drama (afinal não posso perder meu trono de drama Queen), até que falei a data certa. Quando meu aniversário passou foi minha vez de ficar em dúvida, claro que ele não deixou passar barato o drama que eu tinha feito antes falar a data. Mas na semana do aniversário ainda usei o “seu aniversário cai no sábado” pois já tinha esquecido novamente.
Você já deve ta se perguntando porque eu estou contando isso. Eu não ia falar da nossa música? Mas é que essa história tem tudo a ver com a nossa música… Que do nada surgiu na minha cabeça enquanto eu descansava um pouco e apesar de já ter ouvido ela várias vezes, dessa vez consegui perceber: era a nossa música.

nossa-musica

A verdade é que eu sou muito clichê, tipo filme água com açúcar e ter uma música era realmente importante pra mim. Já o Bruno… Bom, ele é mais realista e como eu sempre digo pra ele “não é ligado nas paradas da música”. Eu realmente gosto de música, gosto de ouvir música o dia inteiro, de pesquisar sobre cantores, sobre a história por trás de uma música e o Bruno prefere o silencio. Enfim, fiquei muito feliz em ter uma música pra chamar de nossa, afinal já são quase 2 anos de namoro, a gente merecia uma música. Ah! Outra história legal que faz com que essa música seja a “nossa música” é que contamos o nosso aniversário de namoro em datas diferentes, pra mim é dia 08 e pro Bruno dia 17. Hahahaha

“E foi assim que eu vi que a vida colocou ele pra mim”

Espero que tenham gostado da história da nossa primeira música, digo primeira porque sei que muitas outras virão! <3
Contem-me nos comentários qual a música que marcou/lembra o romance de vocês e porquê. Adoro esse tipo de história! Ah! Feliz dia dos namorados! E pra você que ainda não tem alguém para chamar de seu, a Isa fez um post super legal sobre solterice lá no Na Nossa Vida.

Panela de Arroz: Resenha (Morando Sozinha)

panela-de-arroz (1)
E aí, galerinha! Tudo bem com vocês? Eu sei, o post de ontem “faiô” mas ó ele aqui! Não estou conseguindo cumprir minhas metas de post, mas pelo menos não abandonei o blog de vez, né? Vamos que vamos, firme e constante! O post de hoje é especial pra quem mora sozinha, serve pra quem não mora sozinha também, mas é especialmente pra essa tchurma. Já tem alguns meses que minha mamis comprou essa panelinha de fazer arroz pra mim, e olha, ela é boa demais! Eu sou meio distraída da cabeça e já queimei o arroz “ALTAS VEZ”, mas agora isso não e mais um problema, porque a panela de arroz faz praticamente tudo sozinha. Ela funciona assim: você coloca tudo dentro e SÓ. Sério! É só colocar o óleo, alho, arroz, água e sal e apertar o botãozinho de cozinhar e pronto só esperar, quando o arroz estiver pronto a panela muda automaticamente do modo cozinhar para aquecer, pra deixar o arroz sempre quentinho. Bom, né?
O arroz fica da maneira que você gosta, depende somente da quantidade de água a colocar, se você gosta de arroz molinho só colocar mais água, se gosta dele soltinho coloca menos água. A minha panela de arroz é a menorzinha e é da marca Vicini, e é ideal para quem mora sozinha, porém existe ela em tamanhos maiores e de várias marcas. No Buscapé tem várias opções de lojas que você pode pedir.

panela-de-arroz (5)
panela-de-arroz (3)
panela-de-arroz (4)
panela-de-arroz (2)
E você, já conhecia essa panela de arroz? O que achou? Uma mão na roda pra quem mora sozinha, né? Espero que tenham gostado dessa primeira resenha no blog, e não deixem de me contar o que ajuda vocês na rotina de morar sozinha, ok?
Peixos da Mih ;*

Rotaroots: Internet Old School

Um dos tema proposto pelo Rotaroots este mês é pura nostalgia, relembrar os velhos tempos de internet já era algo que eu queria fazer aqui no blog, mas enrolei, enrolei e agora que é um tema pro Rota criei coragem e desenrolei! Então, vamos falar de coisa boa? Vamos falar de Tekpix Internet Old School.

Windows 95

Eu me lembro como se fosse ontem tempos de esperar dar meia noite pra entrar na internet, esperar seculos pra uma foto carregar, e muitos seculos a mais pra aguardar uma charge carregar. Época de 12 fotos no álbum do orkut, épocas de só add com scrap e brigas por depoimentos no topo. É, meus queridos adolescentes, vocês têm as coisas muito fáceis. Hahaha

Acho que o maior objetivo desse tema era relembrar os sites e programas que mais utilizávamos, bate papos (isso soa tão antigo hahaha) da uol, dolls, cadê, jogos na internet, flickr, formspring, saudades, saudades… Mas eu vou fugir um pouco de tudo isso e vou falar de algo, que como disse ali mais em cima, já queria falar há um tempo e que também era mais comum na época old school da internetês: as pessoas.

Friendship

Na minha época (parecendo vó falando) as pessoas da internet eram muito mais receptivas e amigas. Tenho muuuita gente que eu “conheço” da internet de antigamente. Antes a galerë da internet ajudava umas as outras, era algo mais humano mesmo, sabe? Lembro muito bem de um conhecido do Flickr me ensinando usar actions no photoshop. Falo do Flickr porque acho que é o site onde conheci mais gente, mas acredito que em outros sites, principalmente em blogs era assim também. Era mais fácil fazer amizade, você comentava nas fotos (no caso do flickr) porque gostava, você acompanhava e admirava uma pessoa e acaba por ficar amiga dela, trocando dicas e informações. Hoje em dia parece que é cada um por si, um querendo ser melhor que o outro, comentando por publicidade, curtindo fanpages por pura troca de curtidas. Isso não é legal. Outra coisa, apesar de “orkut” ter virado sinônimo de algo ruim, eu fiz muitas amizades lá, era comum conhecer pessoas por comunidades (saudade comunidades, saudade “richa” entre o B e o C) e era super divertido. No facebook parece que o único objetivo é mostrar o quanto sua vida é boa e feliz e melhor que a de todo mundo. No orkut rolava mais amizade.

Enfim, galera nova da internet, esse mundo virtual é muito mais legal do que vocês podem imaginar, deixem um pouco de ser egocêntrico, façam amizades, a internet tá cheia de gente que pensa como a gente! Respondam com educação! Promovam algo que você gosta e não só a imagem de vocês! Vamos voltar a época old school! Não precisa voltar a internet discada ou ao orkut, mas vamos voltar a ser pessoas reais na blogosfera!

facebook_for_real

Enfim, o que eu mais sinto falta na internet old school são as pessoas, e vocês? Do que se lembram da velha internet e o que mais faz falta pra você?

*Este post faz parte da blogagem coletiva do Rotaroots, um grupo de blogueiros saudosistas que resgata a velha e verdadeira paixão por manter seus diários virtuais. Para ler todas as blogagens coletivas do Rotaroots, clique aqui. Quer participar? Então faça parte do nosso grupo no Facebook e inscreva-se no Rotation.

Filme: Malévola (Maleficent)

Eu sumi de novo, preciso parar com isso, eu sei. Quem segue a fanpage do blog ficou sabendo primeiro o porque do sumiço (tá esperando o que pra curtir?). Bom, acontece que no sábado eu tinha um casamento pra ir e na verdade eu tinha esquecido disso, e tive que sair pra procurar um vestido no sábado mesmo, então: correriiiiaaaaa! E no domingo meu paizinho e minha mãezinha chegaram e acabou que não consegui programar nada pro blog. Mas sai do colinho da minha mãe um pouquinho pra contar pra vocês um pouquinho sobre o filme Malévola. Quem me segue no instagram viu que fui assistir na segunda, e viu também o quanto o cine aqui é barato. Hahahaha. Enfiiiiim, eu sei que o post de ontem já foi sobre filme, mas eu queria muuuito compartilhar com vocês o que eu achei de Malévola, então, vamos lá.

MALEFICENT

Para quem ainda não sabe, Malévola conta a história da bruxa má da história A Bela Adormecida, que na verdade não é bem uma bruxa, mas sim uma fada. Malévola era uma fada que vivia no reino dos Moors, um reino de criatura estanhas, porém muito pacifico, um dia, ainda na infância, Malévola conhece um humano chamado Stefan, que torna-se seu melhor amigo, e no aniversário de 16 anos dela, ele lhe da um beijo e diz que é um beijo de amor verdadeiro, mas Stefan é tomado pela ambição de se tornar rei e acaba se esquecendo de sua antiga paixão. Malévola então se torna uma mulher amarga, cheia de ódio e com sede de vingança, é então que ao saber que Stefan teve uma filha ela lança um feitiço sobre o bebê, em seu aniversário de 16 anos Aurora irá espetar o dedo em uma roda de fiar e cair em um sono profundo, e só poderá despertar quando ganhar um beijo de amor verdadeiro.

Eu achei a ideia de conta a história de uma personagem má de um conto de fadas genial, porque a verdade é que todos já sabem de cor e salteado todos os contos de fadas, mas ninguém nunca se interessa em saber de onde surgiu a maldade dos vilões. O legal de Malévola é que não fugiu muito da história original, em diversos momentos podemos ver a semelhança com o desenho original, principalmente quando o filme se volta um pouco mais para Aurora. A escolha dos atores foi perfeita, Elle Fanning está belíssima como Aurora e sobre Angelina Jolie nem é preciso falar nada, né? Impecável. Sou um pouco suspeita pra falar, porque realmente amo o trabalho da Angelina. Mas para um filme em que minha expectativa estava alta, posso dizer que o filme é ótimo! Só uma coisa me incomodou no filme, mas eu não posso contar se não vou fazer spoiler e essa não é minha intenção, mas caso você já tenha assistido o filme e queia saber você pode falar comigo, ali na aba contatos tem todos os lugares que vocês podem me achar. :)

Super recomendo para quem, como eu, gosta do trabalho de Angelina Jolie e pra quem gosta de filmes de fantasia. Pretendo assistir novamente legendado e em 3D.

Cinco Filmes Com: Scarllet Johansson

Eu sei, eu sei, essa categoria está super abandonada, mas oh, vamos começar varrer as telhas de aranhas e colocar a categoria na ativa novamente, né? E atriz escolhida para voltar o “Cinco Filmes Com” é a Scarlett Johansson. Confesso que não sou a maior fã da atriz, mas percebi que ela está em muitos filmes que assisti e gostei, então resolvi compartilhar com vocês cinco desses filmes. Vamos lá?

1. A Ilha (The Island)

the-island-scarllet-johansson

Lançado em 2005, o filme se passa em 2019, em um determinado local onde as pessoas acreditam ser os últimos sobreviventes (de um vírus mortal) da Terra, local este completamente isolado do mundo externo. Vez ou outra surge um sorteio (como se fosse uma loteria) onde um dos moradores, como premio, pode sair do complexo onde vivem e podem ir para uma determinada ilha, que segundo as informações que eles têm é o único local do planeta que os vírus não chega. Certo dia Lincoln ao seguir uma borboleta que entra no complexo descobre que na verdade a tal ilha não é bem o que dizem. Quando sua amiga Jordan (Scarllet Johansson) é sorteada, Lincoln percebe que a única forma de ajudá-la é fugindo daquele local.

É um filme de ação/suspense muito interessante, recomendo!

2. Ele Não Está Tão a Fim de Você (He’s Just Not That into You)

hes-just-not-that-into-you-scarllet-johansson

Gente, eu sei que já assisti esse filme, mas não lembro de como é o filme acredita? Eu lembro que eu assisti ele com uma expectativa muito grande, por causa da Drew Barrymore (Já rolou cinco filmes com ela aqui) e não sei se por esperar demais acabei me decepcionando um pouco. É um filme de comédia/romance e conta quatro histórias paralelas, enfim não lembro, então vejam a sinopse aqui.

3. Os Vingadores (The Avengers)

the-avengers-black-widow-scarlett-johansson

Filme de super-herói, todos amam! Acredito que quase todo mundo já assistiu esse filme. Mas para quem não assistiu é o seguinte:
Loki, é um super vilão que juntamente com alguns alienígenas pretendem destruir a Terra. No intuito de detê-los Nick resolve convocar ninguém mais ninguém menos o Homem de Ferro, o Hulk, o Capitão América, o Thor e a Viúva Negra (Scarllet Johansson), porém eles nunca haviam trabalhado juntos, e além de enfrentar Loki e os alienígenas, têm que enfrentar também seus conflitos pessoais.
O filme é de 2012, repleto de efeitos especiais e faz a galera geek de plantão “pirar o cabeção”, filme de super-herói, gente, basta dizer isso. Se você ainda não assistiu, assista!

4. Como Não Perder Essa Mulher (Don Jon)

DON JON

Adivinha porque eu quis assistir esse filme? Sim, você acertou se você disse: por causa do Joseph Gordon (aliás, também já teve cinco filmes com ele aqui). É uma história interessante que traz a tona algumas realidades, porém é um filme com cenas pesadas, então, antes de assistir verifique a classificação indicativa!
Conta a história Jon, o típico “babaca”, só pensa em seu corpo, em seu carro em festas, trata as mulheres como objetos classificando-as com notas de 0 a 10 e também é viciado em pornografia. Quando Jon conhece Barbara (Scarllet Johansson, ele tem certeza que conheceu uma mulher nota 10 e que quer investir em um relacionamento, é quando ele percebe relacionamentos são bem mais complicados que seus pornos. O filme é de 2013.

5. Ela (Her)

her-spike-jonze

Com certeza o filme que eu mais gostei de todos que estou comentando neste post. Conheci “Ela” assistindo os filmes indicados ao Oscar 2014, inclusive o filme ganhou o Oscar como melhor roteiro original e muito merecido, a história realmente traz algo bastante novo, eu nunca tinha visto um filme que falasse da “tecnologia” dessa forma.
O filme se passa em um futuro distante, onde a tecnologia está muito mais presente do que já vemos hoje em dia. Theodore é um solitário escritor de cartas e resolve testar um novo sistema operacional super desenvolvido e inteligente, que se auto denomina Samantha. Theodore acaba se apaixonado por Samantha, sim ele se apaixona por um computador, por assim dizer. E a partir daí temos um misto de compaixão e aflição ao desenrolar da história.
Gente, vale muito a pena assistir esse filme. É muito conflitante os sentimentos que temos no decorrer do filme, vi muitas críticas do filme, falando da beleza do sentimento, mas na verdade o sentimento que ficou em mim foi medo. Medo do futuro. Sério, apenas assistam.
Ah, a Scarllet Johanson não atua nesse filme, ela só empresta sua voz a Samantha. :)

Taí cinco filmes que já assisti com a Scarllet Johansson. Ah, uma curiosidade: ela está no filme Esqueceram de Mim 3, sabiam? Descobri enquanto pesquisava para escrever esse post. :)
Não esqueçam de comentar qual desses filmes você já assistiu gostou, ou me indiquem algum outro filme bom a Scarllet.
Beijos da Mih ;*

Receita: Rocambole de Prestígio

Olá, pessoal! Tudo bem com vocês? Lembram da receita que eu tinha falado neste post aqui? Pois é, chegou o dia de compartilha-la com vocês. A Késia é uma amiga minha que manja muito dos paranuê da cozinha HAHAHAHA. Sempre que ela vem aqui em casa acaba saindo umas receitinhas bem legais e se vocês gostarem da ideia vou procurar sempre dividir com vocês. Bom a receita de hoje é do rocambole de prestígio, e vocês não fazem ideia do quanto fica gostoso! E o melhor é que é bem simples de fazer.

Você vai precisar de:

rocambole-prestigio
1 lata de leite em pó
500g de chocolate em pó
5 latas de leite condensado
300g de coco ralado
Papel alumínio ou plástico filme

Massa:

rocambole-prestigio 1Misture o leite em pó, o chocolate em pó e 3 latas de leite condesado, misture os ingredientes, quando já estiver tudo misturado comece a amassar com as mãos até a massa ficar durinha

Recheio

Não tirei fotos. Hahahaha. Misture o coco ralado com o leite condensado até ficar com uma aparência consistente.

Modo de preparo:

rocambole-prestigio 2

Abra a massa em cima do papel alumínio ou do plástico filme. Ah, nós passamos um pouco de manteiga no rolo pra massa não grudar muito.

rocambole-prestigio 3

Coloque uma camada fina de recheio por toda a massa

rocambole-prestigio 4

Com auxílio do papel alumínio ou do plástico filme enrole toda a massa com recheio

rocambole-prestigio 5

Depois de enrolado embrulhe no papel alumínio ou no plástico filme (tipo bolo gelado, sabe?) e deixe na geladeira por pelo menos 30 minutos

rocambole-prestigio 6

Prontinho! Agora é só cortar em tirinhas e servir o rocambole de prestígio! Ele realmente fica com gosto de prestígio, então quem é fã desse chocolate vai amar essa receita.

Essa receita rendeu 5 rocamboles de prestígio, o que é bastante. Caso você queria em quantidade menor, é só diminuir os ingredientes na mesma proporção. :)
Espero que tenham gostado e que tenham ficado com água na boca. Hahahaha. Não deixei de dizer nos comentários se você quer ou não que tenham mais receitas por aqui e se você já provou o rocambole de prestígio!
Beijinhos da Mih ;*

Sobre Futilidades E Cordialidade Na Internet

Day 344: Cyber Bully

O post de hoje é polemico e não é sobre mamilos (ainda é possível usar a palavra polêmica sem usar a palavra mamilos na mesma frase?), então senta aí, e vamos conversar sobre futilidades e cordialidade na internet.
O que é futilidade? É dar importância aquilo que não é importante. Entenda bem, futilidade não é usar roupas caras ou ter um iphone. Se o sonho da sua vida é ter um iphone (porque você gosta do aparelho, acha que ele é melhor por causa de alguma configuração, sei lá), trabalhe, compre, mas não faça isso em função dos outros, porque isso o tornará fútil. Nem tudo que é fútil pra uma pessoa é necessariamente fútil pra outra, depende daquilo que você quer pra sua vida. Tem pessoas que trabalham o ano inteiro e economizam muito, deixando de ir pra baladas e etc, por exemplo, pra poder viajar para algum lugar nas férias. Essas pessoas podem ser consideradas fúteis por aqueles que preferem sair todo final de semana, assim como vice e versa.
E é aí que entra a questão da cordialidade na internet. Porque muitas pessoas, por acharem o outro fútil acabam ultrapassando os limites. Não só quando acham fútil, mas também quando não concordam com o que foi exposto pelo outro. Quando expomos algo na internet estamos sujeitos a interação de pessoas que nem sempre queremos interagir. No facebook ainda temos várias opções de bloqueios, quem pode ou não ver nossas fotos, quem pode mandar mensagens e tudo mais, mas quando deixamos isso em aberto estamos sujeitos a estas situações. O que não significa que por termos essa “permissão” podemos sair por aí falando (ou escrevendo) da forma que bem entendemos. Outra coisa é achar que essa “permissão” ultrapassa aquela foto, ou aquele post e passa ser permitido também na vida pessoal. Quando posto qualquer coisa, seja uma foto, seja uma opinião, sei que podem surgir pessoas que vão discordar daquilo, que vão dizer alguns pontos que podem ser melhorados e seus argumentos, e isso é ok, o que não é legal é a pessoal fazer críticas de forma mal educada, te julgando como fútil sem mesmo te conhecer pessoalmente. Então, não deixe de discordar ou criticar, mas faça isso de forma educada e cordial.
É isso pessoal, esse post é mais um desabafo por causa de coisas que aconteceram e vi acontecer durante essa semana, semana que vem voltaremos à programação normal, ok? Não esqueça de deixar sua opinião sobre tuuudo isso nos comentários. :)
Beijinhos ;*

PS. A Evelise fez um post com uma assunto semelhante no blog dela, vale a pena conferir, basta clicar aqui.

Blogagem Coletiva: O Que Todo Mundo Ama E Eu Odeio

Mais um post sugerido pelo rotaroots, sabe quando parece que todos a sua volta estão comentando sobre um assunto que todos eles amam e você fica meio isolada porque na verdade, você odeia aquilo que é o assunto da roda? Pois é dessa vez vou falar de coisas que todo mundo ama e eu odeio!

1. Música Sertaneja

odeio-sertanejo

Não sei como funciona aí onde você mora, mas aqui em Rondonópolis as rádios só tocam música sertaneja. Confesso que tive minha fase de Bruno e Marrone, mas foi uma fase muito curta. Não gosto do ritmo, não gosto das letras, não gosto dos cantores, não gosto da moda sertaneja, enfim, não gosto!

2. Game Of Thrones

odeio_game_of_thrones

Podem me julgar, mas não me interesso por essa série. Não tem nenhum ator que eu gosto e a história não me interessa. Já assisti uns três episódios obrigada pelo meu namorado e nada, nenhuma vontadezinha ou curiosidade de continuar assistindo.

3. Jennifer Aniston

odeio-jennifer-aniston

Oh mulherzinha que não vejo graça, ela sempre tá com a mesma cara, seja na vida real, seja atuando. Tá sempre com a mesma maquiagem e o mesmo cabelo. Acho sem graça e assim como o Brad Pitt, prefiro a Angelina Jolie.

4. Novela

odeio-novelas

Um fato sobre mim: eu sempre espero a série terminar pra eu começar assistir por motivos de eu assisto a hora que eu quero. E é justamente por isso que não gosto de novelas, ter que estar na frente da TV todo dia, na mesma bathora e no mesmo batcanal não é pra mim.

5. Gente malhada/bombada

odeio-gente-bombada

Assim, minha gente, tudo dentro do limite, né? Acho ok a pessoa se exercitar e ter um corpo com tudo em cima, mas hoje em dia parece que as pessoas perderam a noção, mulheres com corpo de homem e homens com corpo de brutamontes.O que mais me irrita nisso tudo é que a pessoa passa a viver para o corpo, não come nada, vive pra se exercitar… Sou mais pessoas magrinhas ou gordinhas, sabe? Que vivem para ser feliz e não para ser “bonito”

É isso, pessoal, ódio é uma palavra muito forte, na verdade tudo que falei são coisas que eu não sou muito fã. Enfim, comenta aí: discorda, concorda, me odeia? Hahaha

*Este post faz parte da blogagem coletiva do Rotaroots, um grupo de blogueiros saudosistas que resgata a velha e verdadeira paixão por manter seus diários virtuais. Para ler todas as blogagens coletivas do Rotaroots, clique aqui. Quer participar? Então faça parte do nosso grupo no Facebook e inscreva-se no Rotation.